onselectstart='return false'

Translate

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

O FLUTUAR NA SUA PELE

Inspirada na música "Crua" de Otto.






ESTAVA GARANTIDO QUE VOCÊ IRIA SE SUCUMBIR.
POIS A LEMBRANÇA ERA FORTE DEMAIS PARA SER SUCUMBIDA À MERCE DA CARNE.
POIS DAQUELA VEZ EM QUE EU NITIDAMENTE TE VI PERDIDA.
RUMO AO NADA.
RUMO AO CAOS DOS CAIS DOS MALES.
VOCÊ ESTAVA EM OUTRAS CAMAS.
EM OUTROS LENÇÓIS.
E FODIA SEM PARAR.
MESMO SE FOSSE NOS DIAS MAIS INSALUBRES DE EXISTÊNCIA.
MESMO SE FOSSE NO LEITO MAIS ESTRANHO DOS ESQUECIDOS.
DOS BEIJOS FALIDOS.
DOS ABRAÇOS SEM SENTIMENTOS.
E DO SEXO NADA SENTIMENTAL.
APENAS A ESSÊNCIA MAIS SELVAGEM.
E CRUA.

HÁ SEMPRE ESSE SEU LADO MAIS SOMBRIO.
SOMBRIO QUE ME ARREBATOU COMO FIEL PERSEGUIDOR.
POIS DE SEU CORPO NOBRE ERA ESBELTO COMO ESPÍRITO VAGANDO PERDIDO POR AI.
ENTRE OUTRAS CASAS, PRÉDIOS, PORRAS, E UMBRAIS.
POIS DE SEU LADO SEMPRE PESOU SOBRE ESSA SUA PELE CRUA.

DESNUDA FEITO VENTO QUE BATE CANTANDO CANÇÕES DE ORGIAS ANTIGAS.
FLUTUA COMO EMBARCAÇÃO PERDIDA NESSE SEU PRÓPRIO MAR.
POR HORA INSTABILIZA.
POR HORA CHORA.
POR HORA GRITA.
POR HORA SE ESQUECE DE QUE A PELE É MAR
E CHORA POR NÃO PODER SER FOGO.

PRA VOCÊ GARANTIR UM CASO SÉRIO
SERIA "AFOGAR-SE" NA PRÓPRIA MÁGOA.
POIS SE ALIMENTAVA DE MELANCOLIA.
VOCÊ ALIMENTAVA SUA PRÓPRIA MELANCOLIA.
E SE SUCUMBIA AOS DESEJOS DE NOITE.
E OS DE DIA.

SEMPRE PESOU ESSE SEU LADO.
SEMPRE FLUTUOU ESSE PESO FRIO DE SE SENTIR SÓ.
E DE VAGAR EM OUTRAS CAMAS.
EM OUTROS LENÇÓIS.
E FODIA SEM PARAR.
DOS BEIJOS FALIDOS.
DOS ABRAÇOS SEM SENTIMENTOS.
APENAS A ESSÊNCIA MAIS SELVAGEM.
E CRUA!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário