onselectstart='return false'

Translate

sábado, 16 de fevereiro de 2013

INCERTEZA SENTIMENTAL




A noite que se tem certeza de sua existência.
Na cadeia semblante de inúmeras fraquezas.
Onde o pobre se fez fingir de rico para aplacar a dor.
A dor de se sentir só na manhã fria do dia.


Caminhos que levam torturas degradantes.
Cantarolando a noite inteira o breu e o fim.
Para terminar uma canção estridente.
Na dor em que todos sentem antes de partir.


Olhos de quem a esperança fugiu.
Para algum dia voltar.
Voltar para o coração vazio.
Voltar para sempre ficar.


O parto que se deu e a flor partida.
Aspecto presente de alguma fagulha de dor.
Embora acrescente luz a uma vida.
Vem profanando a dor entre poeiras e terras.


A aspereza dolorosa no psicológico esquecido.
É amostra da loucura de algum ser enjaulado.
Entre uma sociedade de máscaras feitas de algum falso moralismo.
Presente na boca, garganta e no olhar em que todos mentem.


O utilizar da palavra para o sofrimento urbano.
Onde todos se incluem em alguma lista malograda.
De ordem alfabética de erros sem pena.
Sem julgamentos e sem cortes.
Com os dementes sentimentais.
Longe de sentimentos e do verbo amar.


Olhos de quem a esperança fugiu.
Para algum dia voltar.
Voltar para o coração vazio.
Voltar para sempre ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário