onselectstart='return false'

Translate

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Falível

Eixos fantasmagóricos...


Delimitei pensamentos sofisticados e rústicos.
Para trazer ao presente o destino purgatório.
D´onde antigas mágoas compuseram os eixos fantasmagóricos.
Das apresentações do passado.

Tende em mente o falso descobrir de cicatrizes.
Pois a dor se finge doer.
E certas capacidades ilusórias de aprimoramento moral se fazem sentir em casas de teatros.

Rumo a escapatória alucinante entre fanáticos orquestradores.
De planos mau sucedidos pelo escárnio.
Fazendo a alegria apenas mais uma dor fantasiada.
No colorido céu feito de manchas de se fazer chorar.

Parece que o fim não deu certo perante o atual.
Não cabendo em formas básicas o pensar angustiante.
Pela risada que subiu a bordo.
Para descobrir a verdadeira piada.

O som do falível humano é gritante.
São berros capazes de fazer do músico, um surdo.
No intervalo de interpretações alegóricas.
E tudo isso nas bases da falsidade.
Desembarcando em solo imundo.

Um comentário: