onselectstart='return false'

Translate

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Aparência Persistente



By: Edward Hooper


A alma que reluz experiências das dores na mente.
Trazem consigo revoltas intensas contra seu próprio estabelecer.
Um viver amargo capaz de colocar o intenso em pedaços.
Onde a aparência que reluz do ser é apenas um vazio sentimental sintético.

Seres ignóbeis por natureza infame de participações superficiais.
Nadando contra a sua própria correnteza da madrugada agonizante.
Como um tiro na cabeça ou um pulso estourado pela faca afiada da sala.
Mentes capazes de sentirem o pudor em seus próprios membros.

O fantasiar de palavras belas se fez da rítmica glamourosa das ideias.
Ideias fantasiadas pelas liras das antigas primaveras.
De estações oprimidas por estágios de natureza transcendental.
Onde o ser se delimitou fraco no vazio que impera.

Vazio escancarado de falsos ideais.
Ser que não merece pena por tais atos de covardia.
Pois de resto demonstras infidelidade.
E seu coração?
Uma cadeira esperando o eterno retorno.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Profundo e verdadeiro como você realmente é !Não sei se te chamo de rapaz pela sua idade, ou de homem pelo seu pensar. Afinal a alma de um poeta não tem idade não é mesmo? Então resolvi te chamar de "TALENTO". Sim "Talento" pois poetas tem o dom de traduzir em palavras o que o coração sente, e você tem muito Talento . É perceptível o seu dom, sua sensibilidade em traduzir as batidas do coração em palavras tão belas e profundas. Por isso talento e sensibilidade. Realmente quanto mais conheço você mais o admiro, pois és raro, entre tantos de sua idade. Então, não te chamo só de "Talento" acrescento ainda Sensibilidade, isso que você é "Talentoso" e "Sensível" como todo VERDADEIRO POETA É.
    PARABÉNS PELO SEU BLOG.
    Pedro L Puntel.
    IjuÍ R-S.

    ResponderExcluir